Minha Casa Minha Vida amplia meta de construção de unidades habitacionais

Foram divulgadas recentemente as grandes mudanças previstas para o programa habitacional do governo federal, o programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, a intenção é ampliar consideravelmente as contratações no primeiro semestre de 2015 e chegar à meta ousada de 350 mil unidades habitacionais na terceira etapa do programa até 2018.

Para o futuro, as regras da segunda fase do programa serão mantidas na próxima etapa que deve seguir até 2018, permitindo o financiamento contínuo de um ano para o outro. Segundo Mantega, é necessário que as empresas se preparem quanto à aquisição de terrenos e elaboração dos projetos, pois nos primeiros semestre de 2015 o plano é ter 350 mil unidades contratadas.

Minha Casa Minha Vida amplia meta de construção de unidades habitacionais (Foto: Divulgação)

As empresas que quiserem já se adiantar podem ainda neste ano fazer a análise dos projetos na Caixa Econômica Federal, assim, é mais fácil cumprir o calendário e ter o financiamento já no primeiro mês de 2015, evitando atrasos longos como ocorreram nos anos anteriores.

Ter o programa Minha Casa, Minha Vida sem interrupção traz muitos benefícios. Essa ação vai eliminar os riscos de demissão dos trabalhadores que estavam diretamente ligados às obras do programa.

Tributos programa Minha Casa Minha Vida

Os empreendimentos que fazem parte do programa manterão por quatro anos o regime especial de tributação. Sendo assim, as casas que tiverem valor de até R$ 100 mil, só devem desembolsar 1% equivalente a tributos.Se não fosse assim, o pagamento seria de 6% para pagar os seguintes tributos: Programa de Integração Social (PIS), a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), o Imposto de Renda e as contribuições sociais.

Sobre o programa Minha Casa Minha Vida

Em números, o programa até aqui já financiou 2,550 milhões de casas populares. A meta até o final de 2014 é chegar ao patamar de 200 mil imóveis contratados ou mesmo superar esse número. Assim, o programa fechará sua segunda fase com o balanço alcançado de 2,750 milhões. Entrando em 2015 a ambição é de que sejam construídos 3 milhões de imóveis.

Minha Casa Minha Vida Natal - RN 2014. 01

Minha Casa Minha Vida amplia meta de construção de unidades habitacionais (Foto: Divulgação)

A novidade para o próximo ano de 2018 é a possível criação uma faixa intermediária de beneficiários do programa, fazendo com que o valor da mensalidade não seja tão distinto de uma faixa para a outra, como é atualmente pelo fato de só existirem duas faixas.